Category

Livros, Filmes e Séries

Category

TOP 6: Clássicos do terror

Nada melhor do que assistir filmes de terror em uma sexta-feira 13, não é mesmo? Se tiver o boy do lado, melhor ainda. Mas se não tiver, é só chamar as amigas, preparar a pipoca, o chocolate e morrer de medo (ops, se divertir). E que tal assistir os clássicos do terror? Afinal, foram eles os precursores para grandes produções do século. Confere agora 6 filmes para assistir nesse dia “aterrorizante”

Leia também posts sobre livros, filmes e séries aqui no blog.

1 – O exorcista – 1973

Sinopse: Em Georgetown, Washington, uma atriz vai gradativamente tomando consciência que a sua filha de doze anos está tendo um comportamento completamente assustador. Deste modo, ela pede ajuda a um padre, que também é um psiquiatra, e este chega a conclusão de que a garota está possuída pelo demônio. Ele solicita então a ajuda de um segundo sacerdote, especialista em exorcismo, para tentar livrar a menina desta terrível possessão.

Curiosidades:
  • O Exorcista foi o primeiro e único filme de terror a ser indicado ao Oscar de melhor filme.
  • Ganhou o Oscar, em 1974, de melhor roteiro adaptado e melhor som
  • Nesse mesmo ano, teve mais 8 indicações ao prêmio, entre eles: melhor diretor, melhor atriz e melhor atriz coadjuvante

2 – Sexta-feira 13 – 1980

Sinopse: Em 1958, um casal de adolescentes foge de um acampamento para passar uma noite romântica juntos, mas os dois são perseguidos por um assassino e mortos a facadas. Em 1979, os dirigentes do acampamento Crystal Lake decidem reabrir o local, apesar do trauma que ainda marca a cidade. Quando novos monitores são contratados, eles começam a desaparecer mais uma vez, assassinados brutalmente, um por um.

Curiosidades:
  • Grande sucesso em bilheterias, lucrou 39.754.601 dólares ao redor do mundo
  • O longa foi o terceiro filme da série a ser exibido na TV Aberta ,ele passou na Rede Globo no Tela Quente em 12 de junho de 1989.

3 – O massacre da Serra Elétrica – 1974

Foto reproduzida da web

Sinopse: Em 1973, a polícia texana deu como encerrado o caso de um terrível massacre de 33 pessoas provocado por um homem que usava uma máscara feita de pele humana. Nos anos que se seguiram os policiais foram acusados de fazer uma péssima investigação e de terem matado o cara errado. Só que dessa vez, o único sobrevivente do massacre vai contar em detalhes o que realmente aconteceu na deserta estrada do Texas, quando ele e mais 4 amigos estavam indo visitar o seu avô.

Curiosidades:
  • Essa é forte!! Durante a cena de jantar próximo ao final do filme, quando o homem da serra elétrica corta o dedo de Sally, ele realmente o corta! Isso porque não foi possível fazer com que o sangue falso jorrasse do tubo que ficava atrás da lâmina.
  • Quando o filme foi lançado, a audiência o achou tão chocante que muita gente simplesmente foi embora no meio do filme na pré-estreia.
  • O filme chegou a ser proibido, por alguns anos, em vários países, entre eles a França, a Inglaterra e até o Brasil.

4 – Cemitério Maldito – 1989

Sinopse: Recentemente os Creeds se mudaram para uma nova casa nos arredores de Chicago. A casa é perfeita, exceto por duas coisas: os reboques, que vivem fazendo barulho na estrada, e o misterioso cemitério no bosque atrás da casa. Os vizinhos dos Creeds estão relutantes em falar sobre o cemitério e eles tem um bom motivo para tal comportamento. Gradativamente o casal toma conhecimento da verdade e ficam chocados ao saberem do perigo que seus filhos correm. Quando o gato da família morre atropelado, eles o enterram em um cemitério índio que tem o poder de ressuscitar o que for deixado naquele terreno, mas as conseqüências são inimagináveis.

Curiosidade:
  • O roteirista do longa, Stephen King, reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração, aparece em uma pequena ponta no filme, interpretando o padre na cena do funeral.

 

5 – Hellraiser (Renascido do Inferno) – 1987

Sinopse: Frank Cotton (Sean Chapman) é um conhecedor da depravação sexual, que busca a mais nova experiência sensual e compra um belo e intrincado cubo de quebra-cabeças. Só que Frank tem uma experiência atra com o cubo ao resolver o enigma e abrir as portas do Inferno e do Céu, o que provoca sua morte. Após vários anos seu irmão Larry (Andrew Robinson), que ignora o que aconteceu com Frank, decide voltar para a casa da família, que estava fechada há dez anos. Larry se muda juntamente com sua segunda esposa, Julia (Clare Higgins), mas sua filha, Kirsty (Ashley Laurence), optou por morar sozinha. Um acidente faz o sangue de Larry cair no chão do sótão, fazendo com que ocorra a ressurreição de Frank.

Curiosidade:
  • O orçamento foi de US$ 1 milhão, sendo que o filme arrecadou cerca de US$ 20 milhões apenas nos cinemas americanos.

6 – A morte do demônio (The Evil Dead) – 1981

Sinopse: Cinco estudantes da Universidade de Michigan decidem passar um final de semana em uma casa isolada. Lá eles encontram o livro dos mortos, um documento que data da época da Babilônia e que está relacionado ao livro dos mortos egípcio. Enquanto vasculham a casa os amigos gravam em fita alguns encantamentos demoníacos, escritos no livro. A partir de então eles são possuídos por espiritos, um a um. O primeiro alvo é Cheryl (Ellen Sandweiss), brutalmente estuprada pelas forças do mal. Ash (Bruce Campbell), seu irmão, resolve levá-la a uma cidade próxima, mas descobre que a única ponte que leva ao local está destruída. Logo a transformação de Cheryl em demônio é concluída, resultando em seu ataque aos amigos.

Curiosidades:
  • O diretor Sam Raimi, produziu o filme como trabalho de conclusão de curso de cinema.
  • O filme foi relevante, na época, por imprimir criatividade ao gênero.
  • Evil Dead é protagonizado por “não atores”, amigos do diretor.
  • Foi adaptado como um musical da Broadway em 2006.
  • Refilmado como A Morte do Demônio (2013).

Espero que tenham gostado das dicas, e lembrando que todos os filmes não são indicados para menores de 18 anos.
Até a próxima!

Post escrito por: Clarice Ribeiro

Antes de Partir – Um livro que vai te emocionar!

Antes de partir, livro ideal tanto para leitores que gostam de se emocionar quanto para os que amam dar boas risadas. Por mais que o enredo seja “previsível” por causa do título, ele carrega inúmeros aprendizados e uma lição de vida. Sem contar a capa do livro que é um encanto, confesso que foi por causa dele que me apaixonei e assim, conheci a escrita de Colleen Oakley, autora do livro. Juro que quando lerem o livro inteirinho vão pedir mais e querer amizade sincera com Oakley.

Daisy venceu o câncer de mama aos 27 anos e estava prestes a comemorar três anos desse evento, mas foi surpreendida por um golpe: seu médico lhe diz que o câncer está de volta e ainda pior. Ela descobre que tem de quatro a seis meses de vida. “O que você faria se só tivesse seis meses de vida?”

Ela se vê em um misto de confusão e medo, mas não por si, mas pelo seu marido, Jack. “O que será da vida dele sem mim?” Foi no que ela pensou ao redescobrir a doença. Daisy tem uma ideia brilhante para que o marido não se sinta mal quando perdê-la, precisa arranjar  outra mulher para Jack. Mas, não poderia ser qualquer mulher, teria que ser uma que saiba como cuidar, aceitar seus defeitos e amá-lo como ela o ama. Por isso, Daisy visita parques, cafeterias e sites de relacionamento à procura do par perfeito.

Mas, quando ela constata que a realidade de outra mulher ocupar o seu lugar vem se tornando mais próxima ela se questiona sobre o que é mais importante: a felicidade do seu marido ou a sua própria?

resumo livro antes de partir

É uma grande lição que o livro nos trás.

A gente se importa tanto em cuidar dos outros que, muitas vezes, esquecemos de nós mesmos. E o quão importante é estarmos bem consigo mesmo para que não percamos a força de lutar por nossas vidas.

Se realmente quiser uma amizade sincera com a autora e gostar da história que ela nos conta nesse livro, também vai se interessar por “Perto o bastante para tocar”, tem a mesma vibe e é da mesma editora Bertrand Brasil, ou seja, a capa também é maravilhosa (e ainda azul, minha cor preferida).

livro antes de partir

Até a próxima!

Veja posts sobre livros, filmes e séries aqui no blog!

Post escrito por: Clarice Ribeiro

Aprendendo a seduzir – O melhor romance de época que já li

Aprendendo a seduzir, o livro perfeito pra você que adora ler um romance e encontrar nele sedução, conquista, humor e surpresas. Escrito por Patricia Cabot, pseudônimo utilizado por Meg Cabot autora best-seller da série O diário da princesa. O livro foi o primeiro romance de época que li e me fez apaixonar por este gênero. Ele te prende do início ao fim. Impossível não se empolgar.

aprendendo a seduzir patricia cabot

A doce e ingênua lady Caroline Linford estava prestes a se casar com o marquês de Winchilsea, Hurst Slater, que havia salvo a vida de seu irmão. Mas o destino prega-lhe uma peça nada agradável, ela vê o noivo beijando – ardentemente – uma outra mulher. E o que esperar de sua conduta? Cancelar o casamento? É exatamente o que Caroline não faz, ela vai adiante e pensa em uma solução para que o amado não pense em outra mulher se não ela. Para isso, a mocinha decide aprender a arte da sedução e escolhe como professor o experiente e sedutor Braden Granville, o Lotário de Londres – noivo, inclusive, de sua rival – e é com esse segredo que ela consegue a ajuda de Granville. Porém, lady Caroline Linford com sua ingenuidade, diante de suas descobertas, se tornará uma aluna nota 10 surpreendendo e arrancando suspiros de seu tutor. Granville não imaginaria o efeito que essas aulas poderiam trazer a ele: o de apaixonado. Então, ele fará de tudo para que Caroline veja que ele a ama de verdade. Será que lady Linford irá resistir aos encantos de seu professor?

resenha livro aprendendo a seduzirAprendendo a seduzir

Aprendendo a seduzir, um livro recheado de cenas quentes

Apesar de quentes não tão vulgares quanto Cinquenta Tons de Cinza, por exemplo. A leitura é agradável e os personagens são cativantes. Além do esperado romance, a história contém reviravoltas que mudarão o rumo da trama que terá impacto positivo para os apaixonados.  Meg Cabot acertou em cheio e indico o livro para todos os admiradores de um romance, seja ele de época ou não.  Além de Aprendendo a Seduzir, a Planeta publicou Pode beijar a noiva, A rosa do inverno e A dama da ilha. Romances mais hot sob o pseudônimo de Patricia Cabot.

Veja posts sobre livros, filmes e séries aqui no blog!

Post escrito por: Clarice Ribeiro

 

Pin It