Viagem

Cochabamba, Bolívia – Você precisa conhecer!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Cochabamba – Bolívia. Você vai se apaixonar!

Pega pipoca e vem se jogar comigo na minha primeira viagem internacional. Parecia não ser real, de tão incrível cada momento que vivi. Quero começar esse post agradecendo demais a Deus por me permitir alcançar lugares que nunca nem imaginei. A Ele toda honra! E acredite, você pode tudo que quiser, sim. Nunca deixe ninguém te dizer que você não é capaz, que você sonha demais, etc etc. Confiaaa!

Mas agora voltando ao foco do post, nessa viagem a Bolívia passei por 4 cidades, para conseguir fazer tudo bem explicadinho, resolvi separar os posts em 4, um referente a cada lugar. Cochabamba foi a primeira cidade que fiquei, e a mais parecida com o Brasil no que diz respeito a clima/temperatura. De dia era agradável, consegui até usar short, e a noite esfriava bastante. Com relação a moeda do país, lá é boliviano ou bols, que equivale o dobro do real. Por exemplo, um casaco de 60 bols é o mesmo que 30 reais. conheça cochabamba bolívia

Cristo de la Concordea, o mais alto do mundo!

O primeiro lugar que fui em Cochabamba foi o Cristo de la Concordea, o mais alto Cristo do mundo, ganhando do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Medindo 34 metros de altura, com cerca de 2650 metros acima do nível do mar, o cristo fica situado na colina de San Pedro. Paguei 12 bols para subir. Você pode escolher ir pelas escadarias ou ir de bondinho. Lá de cima, como vocês podem ver nas imagens acima, podemos observar toda a cidade, e a vista é maravilhosamente linda. Conseguimos ver as montanhas, as casas, a neve, o horizonte. Fiquei lá até entardecer contemplando o pôr do sol. Se você for faça isso também! Dá um pulo no meu insta que lá você encontra muitas fotos dessa tripe incrível!

Mercado Cancha

É um mercado local, ao céu aberto. Um lugar imenso, onde você encontra de tudo. Desde comidas, a brinquedos, roupas e coisinhas artesanais. Eu dei uma leve surtada, confesso. As coisas são absurdamente baratas na Bolívia. Brasileira, acostumada com tudo “o olho da cara” vi coisinhas baratas já fiquei logo empolgada, rs. O povo boliviano é fácil de negociar e dar desconto, o que eu amei. Consegui trazer presente pra família e amigos, comprei muitas lembrancinhas.

Importante: Se você pretende ser viagem precisa tirar presente para família da sua listinha rsrs. Comprei dessa vez porque, de fato, as coisas eram bem baratas e o dinheiro estava sobrando. Mas amigos, não se acostumem em, hahah.

Palacio Portales

A famosa mansão do Simón Patiño, o homem mais rico da Bolívia. O curioso é que ele morreu no caminho para casa e nunca chegou a morar nela. Por dentro o palacete é absurdamente lindo e luxuoso. Cheio de referências da arte e da arquitetura daquela época. Sua construção foi concluída em 1927.  Os jardins, que por sinal é de tirar o fôlego, e o exterior foram inspirados no palácio de Versalhes, a sala de jogos é uma imitação da Alhambra de Granada e o salão principal é inspirado na Cidade do Vaticano Uma pena não poder fotografar ou filmar a parte de dentro. Mas eu entendo, isso é necessário para manter a qualidade das obras por anos. Ah, eu paguei 20 bolivianos, pela visita acompanhada de um guia.

Parque Aguas Danzantes

Conhecido como parque das crianças, o parque aguas danzantes é uma ótima opção pra você que curte passeios em família. O parque é composto por 5 fontes de água. A combinação de som, iluminação (LED) e jatos de água permite a projeção de imagens na água e “jatos das fontes” a uma altura de até 20 metros. O show é sincronizado com a música e conta a história da cidade de Cochabamba. Fala sobre a cultura, a culinária, o clima, os pontos turísticos, enfim. Vale muito apena. Acho que paguei 10 bols para entrar. Fotos abaixo!

o que fazer em cochabamba
El Cortijo / Parque Aguas Danzantes

Onde comer em Cochabamba e quanto custa?

Bom, como eu disse acima tudo é muito barato, e isso também inclui alimentação. Esse prato da foto acima, é um piquemacho, um prato bem típico da Bolívia, pagamos cerca de 80 bols nele, cerce 2 pessoas tranquilamente. Em casa eu só tomava café da manhã, almoço e janta era sempre na rua. Um almoço bem servido com bife ou frango assado, batata e arroz, custava por volta de 36 a 40 bols. Você consegue encontrar mais barato com certeza. No primeiro dia, à noite, fui a um barzinho, esse da foto acima, sim parece um lugar medieval, era lindo lá. Se chama El Cortijo, toca muito o que a gente conhece por zumba e os jovens bolivianos são bem animados em galera, rs.

Eu, particularmente, tive muita dificuldade com a comida boliviana. Alguns restaurantes só de passar na porta o cheiro já me fazia mal. Foi complicado, mas me permiti experimentar, não tem como viajar e não provar nada né!? Outros lugares bem legais que comi são o Kebab e o El Churros.

Assista o primeiro vlog da viagem:

Mas e você, já foi a Bolívia? Qual o seu próximo destino? 
Espero muito que vocês gostem desse post, foi feito com muito carinho.

Até a próxima!

Comments

comments

Comments

Write A Comment

Pin It